O que comemos pode afetar a nossa saúde mental?

O que você come pode afetar muito a sua saúde e disso você já deve saber. Mas será que o que comemos também pode afetar a nossa saúde mental?

Embora ainda seja um campo novo de pesquisa científica, a psiquiatria nutricional tem mostrado que a dieta de alguém pode ter um grande impacto na sua saúde mental. Uma das principais conclusões das pesquisas nessa área é que dietas saudáveis se relacionam com uma menor chance de desenvolver depressão.

Ao mesmo tempo, dietas pouco saudáveis, como as que envolvem comidas processadas, aumentam o risco de desenvolver depressão. Por exemplo, existem evidências de que aderir a um estilo de vida Mediterrâneo e fazer dieta sem glúten diminuem as chances de alguém apresentar sintomas depressivos.

Alimentação pode afetar sua saúde mental

Pra chegar a essa conclusão, um grupo de cientistas observou 11.800 pessoas durante cerca de 8 anos. Os cientistas avaliaram o quanto essas pessoas aderiam ao estilo de vida Mediterrâneo e qual era o impacto disso na saúde mental delas.

Esse estilo de vida inclui a adoção da famosa dieta Mediterrânea, uma dieta composta por coisas como frutas, peixes, sementes, vegetais, castanhas e azeite.

Ou seja, coisas bem saudáveis. Já existem várias pesquisas indicando que esse tipo de dieta previne doenças cardiovasculares e câncer. Mas o estilo de vida Mediterrâneo também inclui outras coisas além da dieta, como atividades físicas regulares e interação frequente com outras pessoas.

Dentre as 11.800 pessoas acompanhadas pelos cientistas, aquelas que aderiam bastante ao estilo de vida Mediterrâneo tinham uma chance bem menor de desenvolver depressão do que as pessoas que aderiam pouco a esse estilo. Outra pesquisa investigou o efeito de consumir micronutrientes, como vitaminas e minerais, na insônia e saúde mental.

As pessoas que participaram dessa pesquisa tinham insônia crônica. Os cientistas pediram pra elas tomarem algumas vezes por dia um suplemento alimentar de vitaminas e minerais durante 8 semanas. O resultado foi que essas pessoas mostraram uma grande diminuição nos sintomas de insônia, depressão, ansiedade e estresse.

Outro exemplo de como a nutrição pode afetar a saúde mental foi uma pesquisa avaliando o efeito da dieta em sintomas de TDAH, veja mais aqui. Os cientistas olharam para as dietas de crianças com TDAH e crianças sem TDAH tentando averiguar se certos aspectos da dieta afetavam as dificuldades psicológicas das crianças.

Eles estavam especialmente interessados no efeito dos ácidos graxos poliinsaturados ômega 3, já que estudos anteriores mostraram que essas substâncias podem melhorar as capacidades cognitivas e o controle emocional. Esses ácidos fazem parte dos ácidos graxos essenciais, um grupo de substâncias que o nosso corpo não consegue produzir naturalmente e que podemos obter comendo alimentos como certos peixes e sementes, como as de linhaça e de chia, por exemplo.

Os cientistas observaram que maiores níveis de sintomas de TDAH se relacionaram com menor consumo de ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 e maior deficiência de ácidos graxos essenciais. Pode ser então que o maior consumo de alimentos contendo esse tipo de ácido graxo ajude no tratamento do TDAH, mas ainda não temos certeza se a deficiência desse tipo de ácido graxo é uma das causas ou consequências do TDAH. Receitas sem glúten também colaboram para uma saúde mental melhor.

Novas pesquisas talvez tragam melhores conclusões sobre isso. Em resumo, temos visto nos últimos anos que muitas características psicológicas podem ser consideravelmente impactadas pela nutrição que adotamos. Se quiser melhorar a sua alimentação, procure um nutricionista pra ver a melhor forma de fazer isso!

Nos ajude a fazer com que mais pessoas conheçam a importância da nutrição pra nossa saúde mental curtindo, compartilhando o nosso artigo e nos acompanhando aqui!

 

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *