Dicas para manter a vida sexual ativa

Um dos principais problemas entre os casais entre 40 a 80 anos é a dificuldade em sentir prazer na prática do sexo, seja por falta de atração pelo (a) parceiro (a) ou disfunção erétil, sendo o último, a causa mais destacada em separações entre casais dessas faixas etárias.

Com o envelhecimento do corpo, o organismo humano diminui a produção de hormônios sexuais como a testosterona e progesterona.

Nos homens, é mais agravante e visível o decaimento da presença de testosterona, visto que a impotência sexual é a o principal fator que desincentiva a prática regular do sexo.

Mesmo sabendo que existem formas de reverter a situação, muitos homens se recusam a procurar um médico urologista para comentar e tentar mudar o rumo de seus casos, por muitas vezes não saberem que existem soluções ou até mesmo por vergonha de relatar o próprio caso para o especialista.

Nas mulheres, a principal causa perda do desejo sexual é a diminuição da libido, causada pelo uso de anticoncepcionais, parto, amamentação e menopausa além da dinâmica do relacionamento, dependendo do parceiro sexual muitas vezes para a realização do sexo.

Sendo assim, tanto os homens quanto as mulheres sofrem com a perda do apetite sexual. Porém, há muitas formas para reverter a situação.

Diálogo sempre é a melhor solução

A negação de que os corpos, com o passar dos anos, passam por diversas mudanças não pode ser uma negação.

O diálogo com o parceiro sempre deve ser prioridade, afim de ambos trabalharem para deixar o sexo mais presente e prazeroso em suas vidas.

Alimentação também é prazerosa

Alguns alimentos são grandes estimulantes sexuais:

    • Ostras: melhoram a libido e estimulam a produção de espermatozoides;
    • Aspargos: ajuda a regular os hormônios e estimula a libido;
    • Fígado de boi: regula os níveis de testosterona;
    • Linhaça: equilibra os níveis hormonais e auxilia no aumento da libido;
    • Peixes (principalmente salmão e atum): possuem alto nível de ômega 3, que estimula a circulação e facilita o aumento da libido;
    • Abacate: rico em vitamina B6, potássio e gorduras boas que auxiliam o desempenho
      sexual.

Pratique exercícios físicos

Os exercícios físicos auxiliam em grande escala a manutenção da nossa saúde e na melhora do desempenho sexual.

A prática libera estímulos de prazer para o nosso cérebro (endorfina), hormônio “viciante” que pode ser saciado através do sexo.

Logo, quanto mais exercícios físicos fizer, mais vontade de fazer sexo terá.

Consulte um especialista regularmente

Se nenhuma destas dicas resolveram a questão, consulte um especialista. É normal, depois de certa idade, que a saúde esteja sempre em dia e, através de exames, um médico pode ajudar com o problema.

Remédios que ajudam a prevenir a disfunção erétil:

        • Xtrasize original: Produto vasodilatador com ingredientes 100% naturais que promove ereções mais eficientes e duradouras. Sendo natural, não apresenta riscos à saúde, não prejudicando o coração e sendo um dos favoritos no mercado.
        • Viagra: sendo um dos mais clássicos do mercado, o medicamento relaxa a musculatura lisa
          dos corpos cavernosos e provoca a dilatação das artérias que levam os sangues até eles,
          favorecendo a ereção.
        • Caverject: medicamento vasodilatador sendo o Alprostadil a substância ativa, sendo injetado através de injeção direta no pênis com ordem e prescrição médica.

O que é IPVA?

Você provavelmente já deve ter ouvido essa sigla “IPVA” em algum lugar. Deve, ainda, saber que se trata de um imposto. No entanto, você saberia explicar mais a fundo do que se trata?

Pois bem, é o que iremos fazer neste texto. Tudo o que você precisa saber sobre o IPVA e mais. Senão vamos a isso.

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) é um tributo brasileiro que incide sobre a propriedade de veículos.

Por ser um imposto de origem estadual, apenas os estados federados e o Distrito Federal têm a competência para instituí-lo e cobrá-lo, conforme a inteligência do artigo 155, III da Constituição Federal de 1988.

O fato gerador do imposto é a propriedade sobre veículo automotor, não incidindo sobre aeronaves ou embarcações.

Alíquota do IPVA


Quem paga o IPVA são os proprietários dos veículos. A alíquota cobrada varia de estado para estado, respeitando a soberania estadual e o pacto federativo.

O estado tem a discricionariedade para determinar quais são os critérios para definir o valor do tributo, que deve incidir sobre o valor venal do veículo, a base de cálculo do IPVA, apurado pelo estado.

Por conta da autonomia dos estados em determinar suas próprias alíquotas, há estados que cobram mais e outros que cobram menos.

Atualmente, por exemplo, os estados com as maiores alíquotas são IPVA 2029 SP, IPVA 2019 RJ e IPVA 2019 MG: 4% sobre o valor venal do veículo. Em outros estados, esse valor varia entre 1% e 3%.

A função do IPVA na estrutura estatal é meramente fiscal. Como imposto, o IPVA é classificado como uma prestação pecuniária compulsória, ou seja, o cidadão é obrigado por lei a pagar, sob pena de insolvência e irregularidade no cadastro do veículo.

Quando surgiu o IPVA?

ipva 2019 sp

E da onde veio esse tal de IPVA? Como veio a se tornar uma obrigação fiscal ao cidadão? A partir de quando foi instituído esse imposto?

Bem, respondendo essa última pergunta, o IPVA foi instituído para suplantar um tributo antigo, a Taxa Rodoviária Única (TRU), criada em 1969 e vinculada a gastos com o sistema de transporte.

Isso equivale a dizer que o dinheiro arrecadado pela TRU já tinha uma destinação pronta, tolhendo a margem de gestão fiscal do governo.

Já o IPVA, por ser um imposto, não teria essa mesma limitação. O Projeto de Lei nº 804/1985 finalmente instituiu o imposto no estado de São Paulo, com muitas críticas da oposição, em especial no tocante a um suposto aumento do valor cobrado dos contribuintes.

O Rio de Janeiro, na esteira de São Paulo, instituiu o IPVA em seu território em dezembro do mesmo ano (1985). A princípio, o governo do Rio de Janeiro, nas palavras de seu então Secretário da Fazenda, César Maia, buscou aumentar o universo de contribuintes, fazendo o imposto abranger também barcos, navios, aviões e até mesmo trens.

No início de 1986, a TRU foi extinta, e o IPVA foi fixado por Emenda Constitucional, tendo a União delegado seus poderes e a responsabilidade sobre o imposto para os estados.

Quais são os benefícios do trabalhador pagos pela Caixa

abono salarial 2019A Caixa Econômica Federal é a principal parceira do governo federal quando se trata dos pagamentos de benefícios aos trabalhadores.

Esses benefícios são sacados na rede de lotéricas, nas agências e nos correspondentes autorizados do banco, inclusive pelos não correntistas. São:

 

  • Programa de Interação Social (PIS);
  • Seguro desemprego;
  • Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS);
  • Pagamentos da Previdência Social.

PIS

O PIS é um sistema pelo qual os recolhimentos trabalhistas são consultados; entretanto, ele só diz respeito a quem trabalha no setor privado. Para todos os servidores públicos, o registro é feito pelo PASEP; ele funciona de forma igual, mas o banco que responde por ele é o Banco do Brasil.

O PIS também tende a ser chamado de abono salarial 2019 e o trabalhador não precisa se cadastrar: isso é uma tarefa do empregador.

Entretanto, é importante ir à agência da Caixa com a carteira de trabalho e conferir se a empresa realmente registrou o PIS.

Para receber, é preciso consultar o calendário da Caixa em http://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/pis/Paginas/default.aspx ou nas agências. Quanto à documentação, é necessário só documento de identidade.

Seguro desemprego

abono salarial 2019

O seguro desemprego é uma assistência financeira paga aos trabalhadores que são mandados embora sem justa causa e que são registrados.

Os pescadores em época de defeso, os funcionários domésticos e os escravizados também o recebem.

O valor não é fixo: governo federal usa entre 5% e 8% sobre as últimas remunerações para fazer o cálculo.

Os pagamentos compreendem entre três e cinco parcelas e elas podem ser pagas em meses alternados, ou seja, o trabalhador pode ficar com o seguro desemprego ativo por até dez meses.

Os documentos necessários são identificação de PIS/PASEP, CPF, carteira de trabalho, Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho, carteira de identidade e Requerimento de Seguro Desemprego.

Tudo isso tem de ser apresentado ao Sistema Nacional de Empregos (SINE) ou às Superintendências Regionais do Trabalho (SRT).

Para saques na Caixa e correspondente, é só levar cartão cidadão (quem tiver) e documento de identidade.

FGTS

O trabalhador que observar seu holerite verá a indicação de “FGTS”; fazendo a conta, ele descobrirá que se trata de 8% do salário daquele mês.

Esses depósitos são realizados todos os meses pelo empregador e podem ser sacados no caso de desastres naturais, doenças graves, aposentadoria, compra de imóveis e outros.

Para quem deseja saber quanto está acumulado em fundo de garantia:

  • Abre-se o site https://servicossociais.caixa.gov.br/internet.do?segmento=CIDADAO01&produto=FGTS;
  • Insere-se a senha;
  • Insere-se o PIS/PASEP;
  • Quem não tem senha deve clicar em “Cadastrar senha”;
  • Antes de sacar, o trabalhador tem de clicar em http://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/fgts/condicoes-e-documentos-para-saque-do-FGTS/Paginas/default.aspx e procurar o perfil que descreve sua situação. Assim, conferirá a documentação exata a levar na agência da Caixa.

Pagamentos da Previdência Social

A Previdência social permite que os beneficiados saquem as quantias na Caixa em até dois meses: deve-se levar inscrição do PIS/PASEP e o documento de identidade; quem tiver, tem de levar o cartão magnético do INSS.

Políticas de medicamentos gratuitos pelo SUS

consulta cartao sus nomeO Sistema Único de Saúde (SUS) é como se chama o sistema público de saúde no Brasil, inspirado no National Health Service, do Reino Unido.

Conforme o Conselho Nacional de Saúde, o SUS é um dos maiores sistemas de saúde do mundo, “um sistema ímpar no mundo, que garante de acesso integral, universal e igualitário à população brasileira, do simples atendimento ambulatorial aos transplantes de órgãos” (Cartilha Entendendo o SUS, de autoria do Ministério da Saúde).

Tem respaldo legal e constitucional no artigo 196 da Carta Magna de 1988, que instituiu o sistema com o objetivo de efetivar o mandamento constitucional do direito à saúde, um direito universal que deve ser fornecido pelo Estado em prestação positiva.

O SUS, ademais, é regulado pela Lei nº 8.080/1990, que operacionaliza na prática o serviço público de saúde.

Conceitos do SUS

O SUS disponibilizou à população brasileira a concretização de seu direito à saúde universal e gratuita, graças aos recursos que financiam o sistema pública, a exemplo dos advindos dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, consoante o positivado no artigo 195 da Constituição Federal.

O SUS é composto por uma série de centros e postos de saúde, hospitais públicos (como os universitários), laboratórios, bancos de sangue, serviços da Vigilância Sanitária, Epidemiológica e Ambiental, e institutos de pesquisa acadêmica e científica, a exemplo da Fundação Oswaldo Cruz.

É possível conseguir remédio de graça pelo SUS?

A resposta é sim, isso é possível. Essa é, na verdade, uma das linhas da política pública do Ministério da Saúde, que se encarrega de disponibilizar à população todo tipo de medicamento através do SUS.

Pacientes com doenças como asma, diabetes, glaucoma, hipertensão e osteoporose, por exemplo, podem conseguir remédios de forma gratuita nos centros de saúde do município onde moram.

E como adquirir esses medicamentos através do SUS?

Em primeiro lugar, é preciso acessar a lista de fármacos fornecidos pelo SUS, checando se o remédio prescrito pelo profissional de saúde consta em alguma das listas (Grupos 1, 2 e 3). Depois, o Cartão Nacional de Saúde (CNS) é um documento de suma importância que deve estar em mãos.

Para quem ainda não possui o cartão, pode ser feito um pré-cadastro no Portão de Saúde do Cidadão, por meio do qual deverá ser agendado um atendimento. Após concluir a emissão do cartão, o paciente pode fazer a consulta cartao sus nome para saber se o cadastro foi concluído.

Ademais, o site oferece uma série de serviços, entre eles a consulta do cadastro, do registro de ações e serviços de saúde, bem como a impressão do Cartão.

Contudo, frise-se, mesmo sem o cartão o cidadão pode ser acesso gratuito à medicação, nas palavras do Ministério da Saúde.

O próximo passo é comparecer na farmácia do centro de saúde mais próximo, com ou sem o CNS, mas munido de um documento de identificação e a receita médica, seja do SUS ou particular, para enfim fazer a solicitação do medicamento, que pode ser retirado tanto pelo próprio usuário quanto por seu responsável legal, que também deverá apresentar documento de identificação.

Eletricidade no Brasil: Como chegamos até aqui?

Hoje quase todo mundo em casa aperta um botão e a luz acende. De noite as ruas ficam todas iluminadas.

Para uma pessoa que viveu há 150 anos isso ia parecer mágica. Então como foi a história que nós levou de lampiões a gás a lâmpadas?

Quando ainda éramos um império, Dom Pedro II chamou Thomas Edison para implantar as suas tecnologias no Brasil. Sim, o mesmo Thomas Edison que inventou a lâmpada.

Imediatamente começaram os primeiros experimentos no Rio de Janeiro, que na época era a capital do Brasil.

Em 1883 Diamantina instalou a primeira hidrelétrica do país, e, no mesmo ano, Campos inaugurou o primeiro serviço municipal de iluminação pública em toda América do Sul.

O ritmo de desenvolvimento foi muito rápido…em 1889 fizemos a primeira hidrelétrica de grande porte para os padrões da época. Várias outras foram surgindo para suprir a demanda por iluminação pública, da mineração e do início da indústria brasileira.

Logo depois da virada do século, o crescimento urbano no Rio e em São Paulo atraiu investidores Canadenses e Americanos.

Eles rapidamente colocaram bondes elétricos pra rodar em São Paulo e conseguiram direito para oferecer os principais serviços urbanos no Rio. A expansão do setor elétrico nesse período foi feita com dinheiro privado de origem internacional.

No começo do século XX, as coisas aceleraram mais ainda. A população brasileira quase duplicou, principalmente nas cidades.

A indústria nacional cresceu, enquanto as grandes potências do mundo estavam em guerra.

E como o Governo Federal praticamente não regulava o setor elétrico, era relativamente fácil montar uma usina. Você só tinha que negociar com a prefeitura ou, no máximo, o governo do estado.

Esse ambiente aberto atraiu ainda mais empresas de fora e fez com que o número de hidrelétricas crescesse sem parar. Em 1927 uma empresa americana chamada Amforp veio com tudo: comprou dezenas de concessionárias nacionais.

Junto com o grupo Light, que já tinha o monopólio na Região Sudeste, ambas controlavam 80% da distribuição de energia elétrica no país.

Na década de 30 o Governo Federal foi começando a controlar no setor. No início foi devagar, mas em 1934 ele desceu o chinelo.

Baixou um Decreto que centralizou nele as autorizações para exploração de energia hidráulica e de outras atividades do setor. E ainda se meteu nos critérios que eram usados para estabelecer as tarifas cobradas pelos esses serviços.

Óbvio que as empresas estrangeiras não gostaram. Mesmo que o tal Decreto não tenha emplacado totalmente, foi suficiente para esfriar os grupos internacionais que atuavam no setor.

E mais ou menos na mesma época ainda começou a 2ª Guerra Mundial. Os investimentos caíram enquanto que a demanda por energia elétrica só subia, principalmente nas cidades.

No período pós-guerra a situação foi de mal a pior: o sistema elétrico brasileiro entrou em crise e vários racionamentos tiveram que ser feitos.

Assim como estava fazendo em outros setores, o Governo resolveu então parar de apenas fiscalizar e começou a investir de fato na produção de energia elétrica.

Daí até o final da década de 70 o Governo expandiu do parque gerador e as distribuidoras, até porque a demanda continuava subindo.

Várias estatais foram criadas em todo o país, muitas através da absorção de empresas estrangeiras. Foi uma grande onda de estatização do setor elétrico Brasileiro.

As décadas de 60 e 70 foram boas e ruins, ao mesmo tempo…nesse período tivemos uma forte inflação e instabilidade política. Por outro lado, o Brasil passou por dois momentos de crescimento econômico muito acelerado.

Lá fora o mundo também teve seus problemas…com guerras e duas crises do petróleo. Em resumo…nesse curto período gastamos muito dinheiro em um cenário complicado.

O país se endividou, justamente quando os juros estavam subindo por causa de tanta incerteza política e econômica.

Quem pagou a conta foi a década de 80, que não a toa é conhecida como “A década perdida”.

Os investimentos foram praticamente parados: ninguém tinha dinheiro e todo mundo estava endividado. O Governo congelou as tarifas do setor elétrico para tentar conter a inflação.

Sem ter como pegar empréstimos e sem gerar caixa suficiente cobrando pelo serviço, a situação foi se complicando. O Governo tentou apertar o cinto, criando em 85 o PROCEL. A ideia era eliminar desperdícios e reduzir custos, mas não adiantou muito…

No final da década de 80 e nos anos 90 o Governo viu nas privatizações uma possibilidade de resolver os problemas. “Privatizar” é vender para o setor privado coisas que o próprio governo fazia. Na época os países desenvolvidos estavam apoiando esse movimento, interessados em expandir sua atuação nesse mercado globalizado.

Em 1992 o Plano Nacional de Desestatização priorizou a venda de distribuidoras de energia elétrica.

Conta de Luz: Década de 90

Ao longo da década de 90 o Governo foi saindo do papel de executor do setor e passou a ser muito mais um fiscalizador: foram criados órgãos como a ANEEL, por exemplo, e diminuída a atuação da Eletropaulo. Inclusive os clientes puderem começar a ter acesso a eletropáulo segunda via pelo próprio site da cia elétrica.

Mesmo assim os problemas não foram totalmente resolvidos. Ninguém tinha uma visão planejada e nem monitorava o sistema como um todo.

Acabamos tendo uma grande crise em 2001, com racionamento e tudo mais.

Em 2004 foram feitos ajustes no modelo para tentar melhorar a situação, mas até hoje não dá pra afirmar que estamos seguros quanto ao fornecimento de energia.

Em 2015, por exemplo, só porque não caiu água do céu onde a gente queria que caísse, quase tivemos outro problema sério de falta de energia elétrica.

Não dá pra depender de São Pedro todo ano para ter energia estável. Essa é a história da eletricidade no Brasil, de forma resumida, claro.

Começamos aplicando muito rápido algo que na época era uma inovação revolucionária. Expandimos rapidamente usando recursos privados internacionais. Depois controlamos,
estatizamos…e privatizamos de novo.

No meio do caminho tivemos crises feias…mas mesmo com tanto tumulto e com problemas que ainda estão por aí, hoje em dia quase 100% da população tem energia elétrica em casa.

Algo que a gente nem para para pensar, mas que provavelmente deixaria a sua bisavó de
queixo caído.

Vantagens de fazer compras fora do Brasil

Hoje vamos falar sobre as vantagens e desvantagens de fazer compras na China.

Na era da internet ficou muito fácil ter acesso a diversos sites chineses que fazem entregas rápidas e seguras no Brasil.

Acredito que se você está aqui quer saber sobre as vantagens e desvantagens de realizar suas compras fora do Brasil, em sites chineses.

Preços nos sites chineses

A primeira e maior vantagem de comprar em sites como o Wish são os preços. Existem alguns produtos que chegam a oferecer até 50% de desconto (já contando com o frete).

Ou seja, você pode adquirir produtos bem mais baratos do que conseguiria encontrar aqui, no Brasil.

Já sabemos que estamos na lista dos países nos quais a população é a que mais paga impostos no mundo, certo?

Então comprar de fora pode ser uma ótima pedida!

Entrega demorada

Com certeza o maior problema do Wish é a entrega. É necessário que você pesquise bem o vendedor ou fabricante de quem está comprando.

Outro problema é quando você acha que está comprando um produto de qualidade elevada e recebe algo muito a quem.

Isso é muito comum e acontece muito nas compras em sites chineses como Wish, Aliexpress e vários outros.

Então fique atento, antes de realizar uma compra no site Wish procure ler e pesquisa sobre o vendedor do produto que você deseja obter.

Wish é confiável?

Antes de qualquer coisa, seja qual for o site, você precisa saber se o site ou e-commerce é confiável. Existem algumas formas de pesquisar sobre isso. Você pode usar o site do Reclame Aqui.

No próprio Google você pode digitar Wish Reclame Aqui, ou Wish é seguro e até mesmo Wish é confiável. Você vai encontrar relatos de pessoas que fizeram compras no site e no aplicativo Wish.

Além disso vários desses sites explicam como funciona o Wish. Ou seja, você vai saber tudo sobre o site antes de realizar suas compras.

 

Serviços realizados pelo Poupatempo

O Poupatempo faz parte dos serviços do Governo do Estado de São Paulo, tendo sido pensado para que a população pudesse resolver variados problemas em um só lugar.

Ele está em várias cidades do interior e da região metropolitana, sendo muito espaçoso e contendo guichês de muitas prestadoras de serviço, inclusive da Sabesp.

Apesar das dezenas de possíveis atendimentos, a razão pela qual o Poupatempo mais é procurado é a emissão de documentos.

Pessoas que ainda não têm determinados documentos ou que os perderam, por exemplo, agendam seus horários e recebem as novas vias em poucos dias.

Relação de atividades prestadas pelo Poupatempo

poupatempo agendamento

Os serviços são separados por áreas, com a ressalva de que eles nem sempre são oferecidos em todos os postos.

Por isso, é necessário que o cidadão fique atento à unidade do Poupatempo na sua cidade e nas cidades próximas.

No campo de Direitos do Cidadão, há:

  • Reconhecimento de paternidade;
  • PROCON;
  • Nota Fiscal Paulista;
  • SCPC;
  • Recursos para Prefeituras;
  • Orientação Jurídica gratuita;
  • Juizado Especial Cível

Na área de veículos, os serviços são:

  • Vistoria em trânsito;
  • Veículo de tração animal;
  • Transferência de propriedade;
  • Remarcação de chassi;
  • Registro;
  • Liberação de veículo apreendido;
  • Instrução de processo para veículo dublê;
  • DPVAT;
  • Autorização para modificação de características;
  • Transporte coletivo especial;
  • Regularização do número do motor;
  • Licenciamento;
  • Extrato de cadastro e outros.

O Poupatempo também tem serviços referentes à habilitação, tais como:

  • Permissão para dirigir (inclusive a permissão internacional);
  • CNH definitiva;
  • Pesquisa de pontuação;
  • Multas;
  • Certidão de CNH.

Para quem quer ajuda para recolhimento de impostos, há serviços para:

  • Taxas municipais;
  • Laudêmio;
  • ISS e ISSQN;
  • IPTU;
  • Imposto de renda;
  • Demais receitas (DR);
  • Tributos de serviços do Poupatempo;
  • ITBI;
  • IPVA;
  • Inscrição municipal;
  • ICMS;
  • CADIN Estadual.

Na classificação “Serviços”, encontra-se:

  • Luz e energia elétrica;
  • Iluminação pública;
  • Água e/ou esgoto.

Na área de documentos pessoais, o Poupatempo tem:

  • Título de eleitor;
  • CNH;
  • Carteira de trabalho;
  • Alistamento militar;
  • RG;
  • Cartão de transporte;
  • Atestado de Antecedentes Criminais de São Paulo (AAC).

As unidades têm serviços referentes a empregos também, como:

  • Voluntários;
  • Erradicação do Trabalho Infantil;
  • Mototaxistas e taxistas;
  • Permissionários;
  • Funcionários públicos municipais e estaduais;
  • Arquitetos, engenheiros e técnicos em Edificações;
  • Cursos de formação e qualificação;
  • Cadastro de caçambeiros;
  • Carteira de Ascensorista;
  • Autônomos;
  • Tradutores;
  • Time do Emprego;
  • Seguro Desemprego;
  • Leiloeiros;
  • Estagiários;
  • Banco do Povo Paulista;
  • Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo;
  • Carteira de trabalho;
  • Cadastramento de currículo;
  • Ambulantes e feirantes.

Na categoria “Outros”, o cidadão encontra:

  • Serviços on-line;
  • Lei de Acesso à Informação;
  • Empresas, órgãos e entidades;
  • Cancelamento de despesas funerárias;
  • Conservação de praças e outros lugares públicos;
  • Assistência Social;
  • Saúde e Vigilância Sanitária;
  • Acessa São Paulo;
  • Cultura e Lazer;
  • Cemitério e outros.

Como usar os serviços do Poupatempo

Para muitos desses serviços, o poupatempo agendamento é obrigatório. Deve-se:

  • Acessar www.poupatempo.sp.gov.br;
  • Clicar em “Agendamento”;
  • Criar um login ou acessar com o login já feito.

O cidadão pode também clicar em “Serviços eletrônicos” e seguir as instruções para solicitar documentos, registrar boletim de ocorrência e muito mais, havendo cinco páginas disponíveis de serviços.

É possível parcelar passagem aérea para voo internacional?

Muitas pessoas têm uma viagem internacional dos sonhos para realizar, mas a verdade é que o preço das passagens deixa muita gente assustada.

A preocupação fica ainda maior quando os viajantes se dão conta de que se trata apenas do valor de ida. Todavia, será que isso é motivo para deixar de viajar?

Veja agora uma das soluções mais populares de quem quer sair do país, mas sem pagar à vista.

Dá para parcelar as passagens aéreas?

Sim, quase todas as companhias aéreas permitem parcelamento, mas via cartão de crédito. Isso quer dizer que pessoas que não têm esse tipo de cartão só podem pagar à vista ou no cartão de débito.

Outro detalhe é que há bandeiras que não são aceitas: no site da companhia aérea estarão as ilustrações de todas que se pode usar para pagamento.

Sem cartão de crédito, não há nenhuma chance de parcelamento?

Sim, mas apenas se o viajante procurar uma agência de turismo e que tenha unidades físicas. Agências como a Decolar.com, que só funcionam virtualmente, também limitam os parcelamentos ao cartão de crédito.

Um exemplo de agência de turismo com a qual se pode parcelar em boletos é a CVC: ela faz um contrato e o cliente pode pagar uma parte com o cartão e dividir o restante em boletos.

Leia mais sobre: Como comprar passagens aéreas com 70% de desconto no Groupon Viagens

É indicado parcelar as passagens aéreas internacionais?

Algumas coisas precisam ser avaliadas antes de decidir parcelar a passagem aérea. Para começar, é preciso parcelar, normalmente, o valor de ida e volta, o que não costuma ficar por menos de R$ 3.000,00 para um passageiro.

Quanto mais longe for o país de destino, mais cara tende a ser a passagem aérea e o cartão de crédito tem diversos encargos. Dessa maneira, vale a pena parcelar com ele se for uma emergência ou se apenas uma pessoa vai viajar, pois as faturas ficarão altas por um tempo.

Caso de trate de uma viagem de lazer, o melhor é guardar dinheiro vivo e usá-lo para “abater” o valor da passagem aérea internacional. Com isso, o parcelamento será menor, assim como os encargos.

Como é o perfil de parcelamento nas principais companhias aéreas?

As companhias podem aceitar cartões diferentes e permitir número máximo de parcelas diferentes também. No caso da Azul Linhas Aéreas, por exemplo, as bandeiras aceitas são:

  • Mastercard;
  • Dinners Club;
  • Visa;
  • American Express;

Todas elas possibilitam até dez parcelas sem juros.

Na Latam, as mesmas bandeiras são aceitas, mas apenas em quatro parcelas sem juros. Na Avianca, a Dinners Club não é aceita; dentre as outras, o parcelamento é em até dez vezes. Na Gol, todas as bandeiras listadas para a Azul são permitidas e adiciona-se a Elo, sendo possível optar por até seis parcelas sem juros.

Os sites especializados em pacotes de viagem costumam aceitar mais tipos de cartões. O Submarino, que é um dos mais famosos, aceita:

  • Diners;
  • Hipercard;
  • American Express;
  • MasterPass;
  • Elo;
  • Visa;

Todos os sete cartões autorizam dez parcelas sem juros.

Site Passagens Promo

Muitas pessoas também se perguntam sobre o site Passagens Promo, que estourou entre os amantes de viagens há mais ou menos uns 2 anos atrás. A pergunta que mais me fazem sobre esse site é se ele é realmente confiável. Todos me perguntam: “Mas é seguro comprar passagens no site Passagens Promo?”, “O site Passagens Promo é confiável e seguro quando o assunto é passagem aérea mais barata e no cartão de crédito?”.

A boa notícia é que o site é confiável e você pode usar sem problemas.

Condições para sacar o FGTS

fgts inativo 2019Todos os trabalhadores registrados podem notar, em seus comprovantes de pagamento, que existe uma alíquota referente ao FGTS.

Esse é o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e funciona como uma reserva de dinheiro para o próprio cidadão.

Ele corresponde a 8% do pagamento e é depositado todos os meses, sendo resgatado pelo trabalhador em algumas situações especiais.

É válido esclarecer que não se trata de um imposto e que todos os trabalhadores têm os mesmos 8% “guardados”.

Com isso, é certo que as pessoas que têm vencimentos mais altos também contarão com depósitos mais altos e com um saldo de FGTS maior.

Regras para sacar o fundo de garantia

  • Quando a empresa que contratou o trabalhador é extinta;
  • Quando ocorre desastre natural e o Governo Federal autoriza, usando uma portaria, o saque desse fundo;
  • A família pode sacar o FGTS se o contribuinte morrer, desde que se tenha o atestado de óbito e documentação que ateste que se era dependente;
  • Quando há diagnóstico de câncer (inclusive para os dependentes);
  • Quando a pessoa não trabalha por 3 meses seguidos e, devido a isso, o seu FGTS não recebe nenhum valor;
  • Demissão sem justa causa;
  • Se, por força maior, o vínculo de trabalho precisa ser desfeito;
  • Se o trabalhador avulso é suspenso;
  • Em caso de diagnóstico de HIV/AIDS (inclusive para os dependentes);
  • Compra de casa própria;
  • Aposentadoria;
  • Quando um contrato por tempo determinado se encerra;
  • Quando o trabalhador alcança 70 anos ou mais.

Todos os trabalhadores ou dependentes precisam mostrar os devidos documentos quando requisitam o fgts inativo 2019.

Para a pessoa que teve seu contrato temporário encerrado, por exemplo, é obrigatório levar esse termo de rescisão, dentre os documentos comuns (pessoais, carteira de trabalho, etc).

Para quem vai requisitar o fundo de garantia por causa de uma doença, é primordial que os exames ou os laudos sejam recentes, preferencialmente de até 90 dias.

No caso de a Caixa Econômica Federal acreditar que o documento está ultrapassado, o cidadão terá de pedir outro ao seu médico.

Quando o dependente vai sacar o benefício porque o contribuinte faleceu, terá de mostrar à Caixa tanto o documento de óbito quanto a documentação que garante que havia mesmo dependência: a declaração de imposto de renda, por exemplo.

 

Como dar entrada no FGTS

O cidadão tem de ir a qualquer Caixa Econômica Federal com a documentação mencionada acima e dizer que quer o FGTS. O banco analisará a documentação e explicará quando o saque poderá ser feito, se houver aprovação.

Quando a pessoa tem uma conta na Caixa, é melhor que procure a sua própria agência.

Dá para saber apenas o saldo do FGTS?

As pessoas que ainda não podem sacar seu fundo de garantia podem visualizar o saldo.

Basta levar seus documentos até a Caixa e pedir para saber o valor ou baixar o app do FGTS nas lojas de aplicativos.

Para saber em quanto estão os depósitos, será preciso cadastro e o número PIS, PASEP ou NIS.

Como deixar a transa mais quente?

Se você estiver afim de deixar a sua transa com seu parceiro muito melhor do que está tenho uma boa notícia para você. Você está no lugar certo. Hoje vamos falar de dicas para colocar fogo os seus lençóis e fazer os dois chegar ao orgasmo todas as noites.

Tome conhecimento do seu corpo

A primeira coisa que você precisa saber é que você precisa descobrir quais são as preferências de cada um e falar sobre isso. O que isso quer dizer? Vale a pena deixar de lado os preconceitos e esqueça aquela história que você ouviu quando criança: não é feio se masturbar. Acredite, a melhor forma de se conhecer é se masturbar.

Deixe sua imaginação livre e faça questão de explorar todas as partes do seu corpo, toque-se e sinta onde realmente você sempre tesão. Com o seu parceiro abra o jogo, não tenha medo de falar sobre como você se sente com determinadas coisas na cama.

Fale sobre o que te dá tesão e sobre o que você gosta de fazer na hora de transar, lembre-se, cumplicidade é tudo em um relacionamento.

Mostre os caminhos

É importante mostrar para os seu parceiro o caminho das preliminares. Os homens devem entender que as preliminares são decisivas na hora de fazer uma mulher chegar ao ápice do tesão. Algumas mulheres não conseguem gozar se o parceiro não caprichar muito nas preliminares.

Quando começar a rolar o sexo é importante que você aponte para ele as regiões onde você se sente mais excitada. Diga para ele ao pé do ouvido como você gosta de ser tocada e de que forma. Só não vale esquecer de que você precisa se preocupar com a excitação dele também. Afinal, sexo é uma troca, né?

Tome a iniciativa

Você não se sente motivada em repetir sempre os mesmos lugares? Acha que fazer amor em lugares diferentes faria muita diferença para você? Então o único jeito é falar sobre mudanças. Use a sala da sua casa, transe no banheiro, faça amor no corredor: inove!

Dentro da sua própria casa você tem acesso a varias possibilidades para sair da mesmice. Todos esses lugares podem ajudar a esquentar de vez a transa de vocês, basta usar a criatividade.

Garanta que vocês estão sozinhos em casa, aproveitem a casa vazia, e diga coisas quentes para o seu parceiro ou parceira que quer comer a sobremesa na sala. Se você estiver afim de inovar vale usar essas sacadas para que ele entenda o recado.

Sinceridade

Você pode fazer tudo o que dei de dica acima, mas fundamental mesmo é que role um papo aberto entre vocês. Conversas sinceras podem ajudar a aumentar a intimidade e o entendimento entre vocês. Fale sobre o que você gosta na cama, o que falta para te agradar e como ele deve estimula-la para que você goze.

Por outro lado procure saber o que ele gosta na cama e faça mais vezes. Essa troca de informações é muito importante. É legal também pensar em um bom remedio caseiro para ereçao prolongada, isso fará com que a transa fique sempre mais gostosa e dure mais tempo.

 

1 2 3